segunda-feira, novembro 20, 2006

I'm back...

again. ;)
Lembram-se da reclamação que fiz por causa da vacina da Inês???
Pois é. Fiquei pasma quando passados apenas cerca de 2 meses recebi uma resposta que me chegou através de carta registada:
"(...) Procedi aos devidos pedidos de esclarecimento junto das enfermeiras que se encontravam ao serviço, e que são visadas na reclamação.
Por tudo o que me foi exposto devo dizer que compreendo a indignação da utente, pelo facto de terem dado, no seu entender, pouca ou nenhuma atenção à sua filha de 20 meses que foi tomar a vacina e estava assustada com aquela situação.
No entanto, não posso duvidar do profissionalismo da Enfermeira que aplicou a vacina, pelo que considero a expressão "brutalidade" utilizada pela utente, demasiado exagerada. Ocorre que, situações que aos olhos dos pais podem parecer anormais, para os profissionais de saúde que atendem diariamente muitos utentes, crianças inclusive, são consideradas prática corrente.
O facto de ter "esguichado" sangue, deixando a utente, compreenssivelmente bastante chocada, pode verificar-se após a administração de uma vacina. Acontece que na entrada da agulha são atravessados alguns vasos podendo na sua retirada, originar alguma perda de sangue, que rapidamente estanca. Tenho a certeza que a enfermeira em serviço, aplicou a injecção mediante os devidos procedimentos técnicos.
Não posso concordar, como refere a utente, que a criança tenha sido alvo e vitima da "irritação" das enfermeiras. Além de serem profissionais de saúde, e de terem de agir em conformidade com as normas morais e éticas, são acima de tudo, mulheres e mães.
Quanto às enfermeiras estarem a conversar entre elas sobre assuntos internos lamentamos o facto. Tal não deveria ter acontecido, pelo que já foram devidamente advertidas para que de futuro situações destas não se repitam. A prestação de cuidados deverá ter o enfoque no utente, pelo que tudo o que estiver fora deste âmbito deverá ser tratado depois de terminado o atendimento e em local próprio."
Assinado pela Enfermeira Chefe - Coordenadora da Unidade de Apoio à comunidade e da Enfermagem
A folha de rosto a indicar a resposta à reclamação vinha assinada pelo Director do Centro de Saúde.
Claro que a escrever no calor do momento podemos dizer coisas que depois nos soam exageradas.
A palavra "brutalidade" foi um desses casos, admito.
O que não concordo é que, pelo facto de atenderem diariamante muito utentes, percam a noção de que este é um momento que exige atenção e cuidado, principalmente com uma criança.
Não será também aqui, e não somente na aplicação da vacina, que entra o profissionalismo??? Não será por esta razão que as enfermeiras têm também formação na área da psicologia???
Compreendo perfeitamente que possa acontecer o esguicho de sangue e se tal tivesse acontecido num ambiente de calma e normalidade eu não teria reclamado.
A minha filha não foi "alvo" da irritação mas foi de certeza a consequência. Se as enfermeiras estivessem calmas tudo teria sido diferente.
Definitivamente aparecemos no momento errado.
A parte boa foi perceber que as nossas reclamações valem de alguma coisa e não caem em saco roto. Espero pelo menos ter conseguido evitar que situações deste género aconteçam com outras pessoas.

10 comentários:

InêsN disse...

bravo, alice!

este país peca pela falta de cidadania que se traduz, também, na pouca utilização dada aos recursos que temos à disposição para reclamar...

um beijinho grande, gosto de ler-te de novo :)

Fitinha Azul disse...

Demonstras aqui que vale sempre a pena reclamar!

Beijocas grandes e saudades!

(não esqueci o almoço, para breve!)

silviaflor disse...

fizeste muito bem, com certeza que foram chamadas a contas e que ficaram um pouco mal vistas, e com isso irão fazer mais cuidado em casos futuros.

beijinhos

Rita disse...

Acho que fizeste bem em reclamar.

Muitas vezes pode não dar em nada, mas diz-me a experiencia que cada vez mais as empresas estão a dar tratamento às reclamações dos clientes.

Reclama sempre que for necessário.

Beijocas

rita

Marlene disse...

Eu também só apologista de reclamar sempre que a razão está do nosso lado!

Bjs

susy vieira disse...

Eu agora já não reclamo nada verbalmente,simplesmente escrevo nos livrinhos de reclamação. Não vale a pena fazer barulho para o ar. o melhor é registar tudo e com isso obriganmos a que nos respondam, se bem que normalmente nunca nos dão razão. Cada um tenta salvar a honra do seu convento.

beijinho

susana e leonor

Amélia do Benjamim disse...

Ai esses tais "procedimentos técnicos"... se fosse na consulta de ginecologia e obstetrícia de um conhecido hospital central de Lisboa povoado por ciganas, elas, chamavam-lhe outra coisa.
E há a troca de mimos como já ouvi e que até me deu vontade de rir:
A cigana: - Ó Dr.ª médica, vais almoçar é? vê lá é se não te demoras!
a médica: "não não me demoro, está lá decansadinha!
a cigana (olhando a médica de cima a baixo, já ela ia ao fundo do corredor): - E tem cuidado com as espinhas, que o teu peixe é sonso!
LOOLLl
( e toda a gente riu daquilo, apesar da cigana manter uma postura séria...)

Quando tu escreveste, toda a gente percebeu a "anormalidade" que ali se passou, e que se passa em muitos centros de saúde onde só se valorizam os tais procedimentos técnicos.

Amélia do Benjamim disse...

Beijinhos à tua giraça.

Mamuska disse...

E fazemos sempre bem em reclamar...
Beijossss

Páginas escondidas disse...

Uma prova que fazemos bem em reclamar!!! ;)