terça-feira, maio 24, 2005

Obrigada...

... a todas pelas vossas respostas e conselhos ao post anterior.
Como esta noite aconteceu a mesma coisa, estou em fase de experiência para decidir se vale a pena insistir ou não. É que assim a nossa cabeça não pára para descansar em condições com a preocupação.
O engraçado disto tudo é que a menina Inês faz estes barulhos todos enquanto dorme. Ela nunca chega a acordar.

Para dizer a verdade o que mais medo me dá é a possibilidade de abafar. E como em relação a isso o intercomunicador não funciona, estão a ver-me a levantar a toda a hora, né??
Com a caminha ao meu lado era só virar e tava feito.
Uma vez acordei a meio da noite completamente "assarapantada"(acho que acabei de inventar uma palavra), porque senti que tinha adormecido profundamente. Levantei-me de lanço, fui á alcofa e comecei a chamar por ela muito alto e a abaná-la. Claro que ela não se mexia porque estava a dormir profundamente, mas tola de sono como eu estava as coisas deixam de fazer sentido.
Giro foi que o maridão acordou, viu-me a fazer aquelas tolices a meio da noite e achou que eu tinha ficado xéxé. Enfim...

2 comentários:

Ana Santos disse...

Tadinha da pastareca a ser abanada no seu doce soninho.
Quando estamos debaixo do sono fazemos coisas que não queremos.
De tanto acordar toda a noite por vezes levanto a voz com o tesourinho pois ele acorda muita vez e estica-se que não quer ser deitado.
Beijinhos,
Ana e tesourinho

Sonia disse...

Comprendo perfeitamente essa tua reacçaõ, não sou mãe por enquanto mas tenho uma relação com a minha sobrinhas mais velha mto vincada, e quando ela ficava comigo, eu fazia o mesmo :) é a preocupação que vai apaziguando a medida que eles crescem e se tornam mais autonomos.

:)
beijinhos.